quarta-feira, 7 de abril de 2010

Decisão sobre Plano Nacional de Banda Larga pode ocorrer nesta semana

A próxima reunião dos ministros com o presidente Lula para tratar sobre o Plano Nacional de Banda Larga está marcada para ocorrer na quinta-feira, 8. E o secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Rogério Santanna, considera que este deve ser o encontro definitivo para a tomada de decisão sobre o projeto.

“A expectativa é que a decisão seja tomada nesta próxima reunião, para o decreto ser realizado”, comenta Santanna. O secretário pondera que as eleições podem prejudicar a iniciativa, alegando que elas podem resultar em um atraso no planejamento. Entretanto, ele salienta que há tempo hábil para executar as primeiras metas do plano.

Após Lula tomar a decisão, antes de ser realizado o decreto, o Plano Nacional de Banda Larga passará pela área técnica da Casa Civil.

Em relação à definição do modelo de negócios, o governo está trabalhando com a possibilidade de fechar parcerias com provedores para estes investirem em ultima milha e, utilizando a rede do governo, ofertarem os serviços de banda larga para o usuário final. Caso não tenham interessados em promover essa iniciativa, existe a possibilidade do governo prover os serviços por meio da Telebras.

“Nos casos em que não houver interesse na última milha, alguém vai ter que realizar a oferta de serviços, ou o governo, ou alguma empresa que seja paga para isso, pois o acesso tem que chegar a estes lugares. Isso já está definido”, observa Santanna. O secretário revela, porém, que teve conversas com associações de provedores e que estes se mostraram interessados na oportunidade. 

Fonte: TInside Online

Chuva altera rotina de empresas no Rio


Foto: AE

Quedas nas vendas do varejo, cancelamento de ponto e interrupção de atividades marcaram o dia de companhias que atuam na cidade


As empresas ainda não têm a medida exata das perdas causadas pelas fortes chuvas registradas no Rio de Janeiro desde a noite desta segunda-feira. A imprecisão dos números não esconde, no entanto, o fato de que os negócios na cidade foram também diretamente afetados pelas águas.

“Não saiam de casa”, recomendava nesta terça-feira o Sindicato das Empresas do Transporte Rodoviário de Cargas e Logística do Rio de Janeiro (Sindicarga), uma entidade cujos membros têm, por excelência, que enfrentar as ruas. O sindicato citou apelo feito no início do dia pelo prefeito da cidade, Eduardo Paes.

A subsidiária brasileira da multinacional americana Aecom, que presta consultoria na área ambiental, acatou a recomendação. “Logo pela manhã, mandamos um comunicado para os funcionários dizendo para eles não saírem de casa”, afirma o diretor-geral da Aecom Brasil, Paulo Coelho. Dos 70 empregados, apenas cinco compareceram na empresa. A Aecom não registrou perdas com as chuvas, mas adiou prazos para a execução de tarefas, como a entrega de relatórios. “O caos na cidade foi tão grande que ninguém cobrou nada hoje”, diz Coelho.

Perdas no varejo

O movimento do varejo foi prejudicado. Muitos estabelecimentos comerciais não abriram as portas – e, os que funcionaram, venderam menos. “O movimento foi praticamente zerado. As pessoas não saíram de casa para fazer compras e muitos varejistas não abriram as portas por falta de funcionários”, afirma o presidente da Associação dos Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (Asserj), Aylton Fornari.
A Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomercio-RJ) ainda não conseguiu levantar as perdas do varejo, mas recomendou aos lojistas que abonem as faltas dos funcionários que não compareceram por causa das enchentes.

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) não tem ingerência sobre as decisões de suas filiadas, mas ela própria teve que cancelar suas atividades. A entidade cancelou a programação desta terça-feira da TV Firjan e a aula inaugural de um curso sobre gestão pública, voltado a empresários.

Cancelamento semelhante enfrentou o engenheiro Daniel Dotta, que se deslocou de Florianópolis ao Rio na noite de segunda-feira para participar de um seminário na sede de Furnas, em Botafogo, na zona sul da cidade. “No hotel, em Ipanema, informaram que não dava para chegar a Botafogo porque estava tudo inundado na Lagoa Rodrigo de Freitas e no Leme”, conta. A programação será concentrada toda ao longo desta quarta-feira.

Abono de faltas

Outras grandes empresas com sede na cidade enfrentaram seus percalços. No BNDES, pouco mais de 20% dos cerca de 3,5 mil funcionários compareceram ao trabalho, o que fez com que eles fossem liberados do ponto nesta terça. A Previ, o fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, e a Vale tomaram decisão semelhante.

Na agência FSB Comunicações, apenas 10% da equipe foi ao escritório do Rio de Janeiro. “A maioria dos funcionários trabalhou de casa”, afirma o sócio-fundador da empresa, Francisco Soares Brandão. O empresário precisou cancelar uma viagem para São Paulo por causa da chuva e do fechamento dos aeroportos. A expectativa dele é que a rotina seja restabelecida nesta quarta-feira.

Fonte: IG

domingo, 4 de abril de 2010

COORDENADOR ADM. DE VENDAS E LOGÍSTICA

Indútria Têxtil está com uma vaga para:

COORDENADOR ADM. DE VENDAS E LOGÍSTICA

- Nível superior em andamento ou completo;

- Experiência na área logística em cargos de liderança;

- Atividades: Coordenar as equipes de Administração de Vendas e Expedição. Gerenciar a carteira de pedidos através de ajustes que sejam necessários. Acompanhar e contribuir para o melhor faturamento possível das dezenas. Administrar conflitos de priorização oriundos da área Comercial e Produto. Coordenar as tarefas da expedição:  armazenamento, separação e organização dos Depósitos. Gerenciar os tempos de romaneio, separação, expedição, transporte e entrega. Buscando a melhoria contínua dos serviços prestados. Acompanhar os romaneios emitidos e faturados evitando a parada dos processos ou buscando soluções para o encaminhamento dos mesmos. Acompanhar e garantir o romaneio, faturamento, expedição e entrega dos pedidos urgenciados. Interagir com as diversas áreas da empresa para garantir o bom funcionamento do serviço de atendimento ao cliente. Coordenar as atividades de reclamações e devoluções.

- Horário: comercial;

- Salário: a combinar;

- Benefícios: Celular, PS, PO, Refeição no local.

OBS: Candidatos dentro do perfil acima devem enviar currículo com o título da vaga para anamarcia@mrhgestao.com.br com cópia para emprego@mrhgestao.com.br.