quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Suape entra na luta contra o Aedes aegypti

Com informações da Assessoria de Imprensa

Com a chegada do verão, o aumento do número de casos suspeitos e confirmados de dengue é fatal. Com vistas à erradicação ao mosquito que também transmite a febre chikungunya e o zica vírus, o Complexo Industrial Portuário de Suape, localizado no município do Ipojuca, Pernambuco, está unindo forças junto aos seus colaboradores para combater o mosquito. Por isso, Suape lançou na última quinta-feira (07/01), uma campanha de enfrentamento ao mosquito, vilão perigoso que afeta a saúde pública no Brasil. A abertura da campanha foi marcada pela palestra de José Lancarte, diretor de Vigilância e Saúde do Município de Ipojuca que apresentou aos colaboradores as principais ações de combate ao mosquito e dicas simples como, por exemplo, não jogar lixo em terrenos baldios, limpar as calhas com frequência, retirar toda água de recipientes que possam representar um nascedouro para o mosquito.

As estratégias de combate ao mosquito foram montadas graças ao Plano Operativo de Combate ao Mosquito Aedes Aegypti, formado pela colaboração de todas as diretorias da Empresa, seguindo a determinação do Ministério da Saúde e da Secretaria dos Portos para todos os Portos do Brasil.

Uma equipe multidisciplinar formada por colaboradores da Empresa Suape e representantes da Prefeitura Municipal do Ipojuca estão visitando as empresas do território repassando dicas e alertas sobre o mosquito. A campanha terá continuidade no Porto de Suape com foco nos caminhoneiros e público local repassando dicas e alertas.

Em Pernambuco, o número de casos de dengue cresceu assustadoramente em 2015. Mais de 119.646 ocorrências foram notificadas em todo o estado, enquanto no mesmo período de 2014 foram 17.702 notificações. Já em Ipojuca onde o Complexo Industrial Portuário de Suape está localizado, 2.864 casos da dengue já foram notificados. Desse total, 173 casos foram confirmados e 428 casos foram descartados.

Trabalhando há anos no combate ao mosquito Aedes Aegypti, José Lancarte, Diretor de Vigilância e Saúde do Município de Ipojuca defendeu a importância de se ter a atividade de mobilização social para multiplicar a mensagem de combate. “Se todos sabem que o mosquito Aedes Aegypti é transmissor de doenças como a dengue, chikungunya e zika vírus esse mosquito não pode nem chegar a nascer. Mais de 90% de todos os focos encontrados do mosquito da dengue são encontrados ou em residências ou em ambientes de trabalho. Precisamos prevenir a presença de qualquer tipo de depósito que possa acumular água. Impedir que o criadouro exista por meio da limpeza permanente dos espaços é fundamental”, pontuou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário